Influência da precipitação pluviométrica e uso da terra em variáveis limnológicas do reservatório da usina Hidrelétrica Ernestina, RS

Eduardo André Kaiser, Felipes Correa Dos Santos, Waterloo Pereira Filho

Resumen


A ação antrópica sobre o uso da terra vem caracterizando processos de modificação do ambiente, principalmente da água. Seguindo esse pressuposto, o objetivo do presente trabalho foio de analisar a influência da precipitação pluviométrica e da cobertura da terra em variáveis limnológicas do reservatório da Usina Hidrelétrica Ernestina. A partir da imagem do sensor LISS-IIIfoi realizada a classificação do uso da terra. As classes de uso utilizadas foram: cobertura florestal, solo exposto, agricultura, área urbana e água. Conjuntamente aos dados de precipitação e de uso da terra observaram-se então as suas influências nas variáveis limnológicas: Clorofila a e Transparência da água do reservatório. A Clorofila a apresenta valores mais elevados no mês de setembro, período que houve maiores índices pluviométricos e maior área de solo exposto. A Transparência da água apresentou os menores valores neste período. De maneira geral, o sistema aquático do reservatório de Ernestina registrou o efeito do clima potencializado pela ação antrópica principalmente no período de preparo do solo para plantio das culturas de verão.

Palabras clave


precipitação, uso da terra, limnologia

Texto completo:

PDF

Referencias


APHA (2005): American Public Health Association. Standard Methods for the Examination of Water and Wasterwater. 21 ed. Springfield, Byrd PrePress.

Bartram, J.e Balance, R. (1996): Water Quality Monitoring: a practical guide to the design and implementation of freshwater quality studies and monitoring programmes. London, E & FN SPON.

Brites, R. S.; Soares, V. P.; Ribeiro, C. A. A. S. (1996): Comparação de desempenho entre três índices de exatidão aplicados a classificações de imagens orbitais. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 8, Salvador. Anais... São Paulo: Image Multimídia, 1996. Seção de Comunicações Técnico Científicas (CD-ROM).

Carlson, R. E.(1977): “A trophic state index for lakes”, Limmolology Oceanography. Minneapolis, v. 22, p.361-380.

CEEE–GT (2010): (Companhia Estadual de Geração de Energia Elétrica – Geração e Transmissão). Plano de uso e ocupação do solo no entorno do Reservatório da UHE Ernestina. Porto Alegre, PROFFIL. [Consulta: 23-01-2013]. Disponível em http://www.ceee.com.br/pportal/ceee/archives/solo/jacui/reservatorio_ernestina.pdf.

CEEE–GT (2009): (Companhia Estadual de Geração de Energia Elétrica – Geração e Transmissão). Plano de uso e ocupação do solo no entorno do Reservatório da UHE Ernestina. Porto Alegre, PROFFIL.[Consulta: 23-01-2013]. Disponível em http://www.ceee.com.br/pportal/ceee/archives/solo/jacui/reservatorio_ernestina.pdf.

CEMETRS (2012): Centro Estadual de Meteorologia. A estiagem de 2011/2012 e sua influência na produção agropecuária do Rio Grande do Sul. Nota Técnica Nº 10 (06/06/2012), Rio Grande do Sul, FEPAGRO.

Hadlich, G. M. e Scheibe, L. F.(2007): “Dinâmica físico-química de águas superficiais em região de intensa criação de suínos: exemplo da bacia hidrográfica do rio Coruja-Bonito, município de Braço do Norte, SC”, Geochimica Brasiliensis, v. 21, n.3, p. 245 – 260.

INMET (2013): Instituto Nacional de Meteorologia. Estação Meteorológica de Observação de Superfície Automática. Passo Fundo, RS. [Consulta: 25 -01-2013]. Disponível em http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=estacoes/estacoesAutomaticas.

Lamparelli, M. C.(2004): Grau de trofia em corpos d’água do estado de São Paulo: avaliação dos métodos de monitoramento. São Paulo, Editora Universidade de São Paulo.

Landis, J. R.; Koch, G. G. (1977): The measurement of observer agreement for categorical data. International Biometric Society. [Consulta: 11-12-2012]. Disponível em http://www.jstor.org/stable/2529310.

Ma, Z., Redmond, R. L. (1995): “Tau coefficients for accurazy assessment of classification of remote sensing data”, Photogrammetric Engineering and Remote Sensing, Bethesda, v.61, n.4, p.453-439.

Mackinney, G. (1941): “Absorption of light by chlorophyll solutions”, The Journal of Biological Chemistry, v. 140, p. 315 – 322. [Consulta: 11-03-2013]. Disponível em http://www.jbc.org/content/140/2/315.full.pdf+html.

Moreira, M. A.(2005): Fundamentos de sensoriamento remoto e metodologias de aplicação. 3 ed. Viçosa, Ed. UFV.

Novo, E. M. L. M. (2008): “Ambientes fluviais”, In: Florenzano, T.G. Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. (Org.). São Paulo: Oficina de Texto, p.219-246.

Santos, F. C.(2013): Análise das características físicas da área de captação do reservatório da UHE Ernestina, RS. Santa Maria, Universidade Federal de Santa Maria.

Santos, J. C. N. et al. (2014): “Land use and trophic state dynamics in a tropical semi-arid reservoir”, Revista Ciência Agronômica, v. 45, n. 1,p. 35-44.

Tundisi, J. G. (2006): “Gerenciamento integrado de bacias hidrográficas e reservatórios – estudos de caso e perspectivas”, In Nogueira, M. G.; Henry, R.; Jorcin, A. (Org.): Ecologia de reservatórios: Impactos potenciais, ações de manejo e sistemas em cascata. São Carlos, RIMA.

Wachholz, F. (2007): Compartimentação aquática do reservatório Rodolfo Costa e Silva-RS, a partir de variáveis limnológicas e imagens orbitais. Santa Maria. Universidade Federal de Santa Maria.

Wetzel, R. G.(2000): Limnological analyses.3rd. Ed. New York, Springer




Licencia Creative Commons

Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.


GeoFocus es la revista del Grupo de Tecnologías de la Información Geográfica de la Asociación de Geógrafos Españoles. Recibe soporte institucional y técnico de RedIRIS (Red Española de I+D soportada por el Gobierno de España), de la FECYT (Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología) y Grumets (Grupo de Investigación Métodos y Aplicaciones en Teledetección y Sistemas de Información Geográfica).