Uso de DesktopMap para manipulação de informações biogeográficas em SIG

Miguel Silva

Resumen


Com este artigo pretende-se apresentar a arquitectura e os processos de construção de um
projecto em Sistemas de Informação Geográfica (SIG), desenvolvido para dar resposta à gestão e
análise de informação biogeográfica. Pretendia-se que a arquitectura do SIG se moldasse aos
diferentes grupos de dados de campo (inventariação de insectos, aves, vegetação e inquéritos de
maneio agrícola), ser fonte de geração e gestão de dados existentes em vários tipos de suportes e
com diferentes origens. Foi dado especial ênfase às questões de processamento e arquitectura em
DesktopMap. A construção e desenvolvimento do SIG assumiu-se assim, como instrumento
essencial na resposta aos objectivos esperados. O trabalho realizado na construção deste projecto
SIG permitiu centralizar os dados, aceder a informação de uma forma expedita, e contribuir para a
difusão dos resultados.

Texto completo:

PDF


Licencia Creative Commons

Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.


GeoFocus es la revista del Grupo de Tecnologías de la Información Geográfica de la Asociación de Geógrafos Españoles. Recibe soporte institucional y técnico de RedIRIS (Red Española de I+D soportada por el Gobierno de España), de la FECYT (Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología) y Grumets (Grupo de Investigación Métodos y Aplicaciones en Teledetección y Sistemas de Información Geográfica).